01/06/2009

Mentira

Queria escrever esse texto desde sexta feira, quando tomei um belo esporro. Na minha opinião, indevido.
Espero que ela não leia isso, ou vai achar que é pra ela. O que não é verdade. Isso é apenas uma reflexão sobre a mentira.






Existe mentira louvável? Perdoável, ou inofensiva?
Não!

Acho que sou um dos poucos que pensa assim. Não tem essa de intenção, de fins justificam os meios, de "ele vai entender", mentira inofensiva, mentira branca, ou qualquer um desses eufemismos.

Pra mim, mentira é mentira e pronto! Se alguém mente pra mim, por mais incente que seja a mentira, eu tenho a certeza que essa pessoa é capaz de mentir pra mim. E não digo capaz no sentido de conseguir ou não, pois acho que todos conseguem, mas sim no sentido de que ela convive bem com essa mentira. Que isso não pesa em sua consciência.

E por que não pesa? Porque essa pessoa acredita ter bons motivos pra mentir. Pode ser pra uma festa surpresa, pro outro não descobrir um presente, ou qualquer motivo inocente assim.
Aí então a pessoa começa a mentir em pequenas coisas, inocentes também, mas que o outro não entenderia, então mente! Apenas pra evitar briga. Diz que estava com os amigos, mas estava em casa vendo futebol. Diz que estava em casa vendo futebol, mas estava com os amigos num bar.

Não importa, você está mentindo do mesmo jeito! E pra mim, isso é apenas o 1º passo de uma possível bola de neve. Você começa a mentir sobre um monte de pequenas coisas, todas sem maldade, mas que te convém. E você só mente porque te convém, porque você nem lembra mais se o outro gostaria ou não daquilo, mas pra evitar a possibilidade de uma briga, uma mentirinha.


Aí você sai com aquele amigo que ele não gosta. Pra ele você tá em casa, estudando. "Mas não tem problema não vou fazr nada demais". Mas você não fala que vai sair. "Só pra não brigar". Aí você sai, toma um choppinho, a conversa tá ótima e aí....
Então você trai o seu namorado!!!

Você não queria, não planejou, não sonhava com isso, mas aconteceu! Você tem a certeza de que isso não vai acontecer de novo! Tem a certeza de que você vai evitar o meliante (com quem você traiu o seu namorado) e que você ama o corno seu namorado! Pra que passar pelo desgaste de uma briga por um deslize? Pra que ouvir toda aquela briga, toda aquela raiva de "quebra de confiança" e esse tipo de coisa? Você sabe que não vai voltar a acontecer!
Do mesmo jeito que você sabia que não ia trair...

E então você mente. E mente. E mente.
E ele descobre. E descobre que você vem mentindo pra ele. Há anos até! Mas era tudo tão inocente, tão sem maldade....





E é por isso que eu não aceito mentiras, por menores que sejam! No momento que eu descubro que alguém mentiu pra mim, algo se quebra, e esse algo se chama confiança. E tenho a certeza de que não conseguirei, ou demorará muito, voltar a confiar nessa pessoa.
Se ela mente por pouco, o que não fará quando realmente precisar?


Diga a verdade! Às vezes dói, mas é a melhor opção!
E se dói sendo a verdade, imagina quanto vai doer quando descobrir que além de fazer, você ainda mentiu!!

Não. Pra mim não.
Sem mentiras por favor, brancas ou não, sem mentiras!

4 comentários:

L. disse...

Ih... quer conversar? Mais tarde to no Skype.

Sentimental ♥ disse...

bom, mentira pra mim é sinônimo de fim, tmb não gosto e odeio qndo mentem pra mim, sou mil vezes a favor da sinceridade extrema.

se o assunto q gerou essa reflexão é aquele q vc me falou eu sinceramente não o considero um mentira, acho q foi mais uma omissão, e isso não machuca, nem fere, só irrita um pouquinho, mas tmb com outro pouquinho de boa vontade fica tudo resolvido.

bjs

vanessa lopes disse...

quando eu era moleca escute "um sermãozinho" sobre mentira mais ou menos assim: Quem mente, rouba e quem rouba, mata.
A mentira rouba a verdade,
e mata a sinceridade.

Lila disse...

Concordo com vc Edu, qndo alguém mente, faz isso por fuga, e se tem coragem suficiente p/ mentir, pq não p/ contar a verdade?! E ainda mais, uma mentira necessita de muitas outras p/ poder se sustentar, não é soh uma mentirinha, são várias. De novo, incrível como seu texto se encaixa no meu momento, acho q vou robar p/ mim....

Bjos, Laura